Pages Navigation Menu

Entre na maior comunidade brasileira de encontros para sexo casual

Sexo extremo: o que é o BDSM

BDSMCom o recente sucesso de “50 tons de cinza” tem se falado muito de BDSM, mas nem todo mundo sabe o que é exatamente o sexo extremo e o sadomasoquismo.
Difícil dar uma definição universal e objetiva de “sexo extremo”: o que pode ser mais do que o limite para alguns, pode ser normal para outros.

Mas é importante fazer uma distinção. Quando falamos de sexo extremo não entendemos parafilias que, de acordo com o Manual Diagnóstico de Transtornos Mentais, identificam a presença de fantasias, impulsos sexuais ou comportamentos recorrentes e intensamente sexualmente excitantes, que ocorrem durante um período de pelo menos seis meses que podem também referir-se a objetos inanimados, o ao sofrimento ou a humilhação de si mesmo ou de um parceiro, ou a crianças (que é crime) e outras pessoas contra a sua vontade.

Ao contrário o sexo extremo pode ser bem explicado pelo movimento BDSM que inclui uma série de práticas e comportamentos eróticos definitivamente extremos que são bem resumidos pelas quatro letras que compõem a sigla.

B = Bondage
Literalmente significa “ligadura” e também “restrição”. Em questões sexuais que indica todos as práticas e jogos eróticos que incluem cordas, nós, laços e um substancial impedimento – sempre consensual – da liberdade física. Começando com um bondage leve, que prevê unicamente o amarrar as mãos e/ou os pés ou o uso de algemas, até formas de ligadura que impedem qualquer movimento (mumificação) ou até qualquer contato com o solo (suspensão).

BDSM, spanking: uma mulher apanha palmadasD = Dominação
Refere-se a excitação e o prazer derivado de ser guiado em suas emoções, sentimentos e experiências sexuais da vontade do parceiro. Neste tipo de sexo extremo tem um dos parceiros que é o dominador, o “mestre” ou “mistress” dependendo se for homem ou mulher, enquanto o outro é o escravo, uma pessoa que sente prazer em ser completamente submissa aos desejos sexuais do seu dominador.

S = Sadismo
Implica capacidade de obter prazer sexual em infligir dor física ou humilhação psicológica para o parceiro/a, permitindo-lhe descobrir uma fisicalidade muitas vezes esquecida, em um contexto erótico viciante e livre de barreiras relacionadas à sensação de dor física.

M = Masoquismo
Especular ao sádico, o masoquista sente prazer em uma situação de estímulos eróticos causadas por uma sensação de dor intensa, goza em sofrer dor física, como receber palmadas e chicotadas.

Estas são apenas algumas das práticas que podem cair em uma visão extrema do sexo, o que está claro é que, muitas vezes, em tal concepção de erotismo, prazer e dor tendem a se fundir, para se tornar um e não é um caso que, de um ponto de vista neurológico, os centros de dor e prazer distam poucos milímetros.

BDSM: bondageApesar de muitas práticas consideradas extremas ser muitas vezes “ao limite” – da lei, da tolerância física e psicológica e moral – não podem ser consideradas como um sinal de patologia.
Para entender melhor o quão longe é permitido ir além da concepção subjetiva do extremo, foi criada uma regra simples, mas clara chamada SSC, ou saudável, seguro e consensual, indicando que tudo o que põe em risco a saúde ou a segurança de qualquer pessoa e qualquer coisa que é feito sem o consentimento e a aprovação do outro (ou outros), independente do sexo torna-se proibido, e mesmo legalmente punível nos casos mais graves.

É por isso que, faça o que fizer dentro de sua sexualidade, os limites de negociação tornam-se um passo fundamental para estabelecer, da forma mais clara, o que você quer que aconteça e o que não deveria acontecer em qualquer circunstância. Para este efeito, é sempre concordada uma palavra de segurança: uma simples palavra que pode ser usada a qualquer momento para parar a prática sexual. Porque qualquer seja o jogo erótico que vocês estão fazendo, deve sempre ser consensual e prazeroso para ambos.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.