Pages Navigation Menu

Entre na maior comunidade brasileira de encontros para sexo casual

Fetiche

Saiba o significado dessa palavra e descubra como obter mais prazer

Você sabe o que significa fetiche? Vinda do francês, a palavra “fétiche” sugere feitiço, objeto ou parte do corpo considerado erótico. A Psicologia considera normal e, de acordo com a Dra. Manuela Dumond, todas as pessoas são fetichistas em algum grau. Fora do normal são aquelas que não conseguem obter prazer sem o uso do fetiche.

Como funciona

O fetichista utiliza objetos inanimados ou determinadas partes do corpo para obter satisfação sexual. Na maioria das vezes, ele não ama o parceiro (a) como uma pessoa normal. É apaixonado por uma parte do seu corpo ou objeto utilizado por ele, como, por exemplo, mãos, pés, bumbum, seios, lingerie e meias de seda. Na sociedade ocidental, o fetiche mais comum são os pés, e no Brasil a adoração por essa parte do corpo é chamada de podolatria.

Classificação

Fetichismo coporal

Extremidades superiores, extremidades inferiores, cabelos, olhos, nariz, orelhas, boca, tronco e regiões defeituosas.

Fetichismo impessoal

Objetos para fins exclusivos de adornos ou que estão em contato com a outra pessoa, não obrigatoriamente com fins de adorno. Tem, ainda, os objetos de origem animal, entre outros.

O fetiche no dia a dia

Existem vários tipos de fetiches e fomos às ruas ouvir a opinião das leitoras. Confira algumas dicas infalíveis e aproveite para apimentar sua noite de amor com aquela que mais lhe agradar.

“Adoro os objetos usados em seções de sadomasoquismos, como chicotes e algemas”, confessa F.C., de 22 anos.

“Curto muito quando meu namorado coloca aquela cuequinha de seda, que, além de sensual, é muito fácil de tirar”, diz A. M., de 28 anos.

“Meu fetiche é por mãos. Adoro homens com mãos grandes e bem masculinas. Também não dispenso uma farda”, destaca S. O., de 30 anos.

“Com dez anos de casada, é bom dar uma variada no sexo. Eu e meu marido gostamos de misturar alimentos como frutas, chantilly ou champanhe. Sempre funciona!”, ensina M. J., de 42 anos.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.